Codhab começa a chamar neste mês 6,4 mil inscritos para o Alto Mangueiral

 


Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab-DF) começa a chamar, neste mês de novembro, a lista das 6,4 mil famílias contempladas para adquirir um imóvel popular no novo bairro do DF: o Alto Mangueiral. O chamamento será direcionado a quem está na lista da Codhab e de cooperativas e tem renda de até 12 salários mínimos (somados todos os integrantes do núcleo familiar).

O primeiro passo é a habilitação pela Codhab. Depois, as famílias serão encaminhadas para o agente financeiro que fará o financiamento. A maior probabilidade, até o momento, é que a Caixa Econômica Federal (CEF) seja a responsável.

O Alto Mangueiral será erguido perto de São Sebastião. Segundo o Governo do Distrito Federal (GDF), a região vai oferecer 6,4 mil unidades residenciais. O bairro foi anunciado em julho deste ano, mas ainda não havia detalhes.

A Codhab informou ao site Metrópoles que o local terá casas e apartamentos, com modelo diferente das atuais habitações do Mangueiral.

As casas terão três quartos com uma suíte e área construída de 70 metros quadrados (m²). A novidade é que as habitações ficam dentro de um lote de 128 m², com espaço para jardim ou garagem. Não haverá construção geminada.

Os prédios terão seis pavimentos, diferentemente do Mangueiral, cujos edifícios têm, no máximo, quatro andares. Além disso, as construções terão elevadores e poderão contar com fachada ativa, quando é permitido instalar lojas comerciais no pavimento de baixo da habitação.

Obras

O Alto Mangueiral começa a ser construído em 2021. As convocações têm início ainda neste mês para que dê tempo de todo o processo ser concluído. As habitações serão construídas com toda a infraestrutura do bairro, como escolas, unidade básica de saúde, centro clínico e outros equipamentos públicos necessários.

O novo bairro funcionará como uma “zona de centralidade”. Ou seja, terá um comércio amplo, capaz de abastecer e suprir as necessidades dos moradores de São Sebastião, Mangueiral e Jardim Botânico.

De acordo com o presidente da Codhab, Wellington Luiz, o Alto Mangueiral vai substituir o projeto do Bairro Nacional, interrompido em 2013 devido a impasses referentes à propriedade das glebas. Ele ressalta que há um déficit de 200 mil moradias habitacionais no DF.

“Vamos lançar 760 unidades habitacionais ainda 2020 e estamos trabalhando para iniciar obras e concluir o compromisso de 40 mil empreendimentos a serem feitos para a população. As habitações populares são uma prioridade do governador Ibaneis”, ressaltou.

Imagem: Carlos Antônio

Nenhum comentário

Os comentários nos artigos do blog são, sem dúvida, a principal forma de contato entre o visitante e o autor e deve ser sempre um canal aberto. Comente-o.

Tecnologia do Blogger.