Grileiros invadem área pública com tratores e oferecem lotes em região da DF-001

 


Um esquema de ocupação irregular de terras públicas na capital do país apurado pela Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal (DF Legal) levou o órgão a pedir abertura de inquérito policial.

O terreno, localizado às margens da DF-001, Km 41, próximo a uma área da Marinha em Santa Maria, tem tratores para abrir e pavimentar pistas, poços artesianos e um trailer, onde mora uma mulher há cerca de cinco meses.

O local fica na região chamada de Tororó, que pertence à Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), mas é alvo de disputa judicial entre particulares. A área tem 18 hectares, o que corresponde a 180 mil metros quadrados.

Após receber denúncias de parcelamento ilegal do solo, o DF Legal realizou diligência nessa terça-feira (25/8) e constatou o andamento de obras. Uma equipe de operários fazia o serviço de terraplanagem, mas não tinha licença ambiental.

O homem que se apresentou como responsável pelo local foi questionado por profissionais do DF Legal e informou não ter autorização do Poder Público. Contudo, mostrou uma escritura de outro estado, que terá sua veracidade checada. A reportagem teve acesso ao documento, que é da Comarca de Aparecida de Goiânia e passará por perícia.

Veja a invasão:

Galpão e varal de roupas

O Metrópoles esteve no local na manhã de segunda-feira (24/8) e constatou que, em um galpão erguido irregularmente, havia roupas penduradas em um varal e uma ligação clandestina na rede de energia elétrica, além de maquinário pesado para as obras.

Na inspeção de terça, o DF Legal identificou a presença de caminhão-pipa, patrola, dois rolos de compactação pés de carneiro, dois contêineres e um caminhão com rampa.

Após a diligência, a secretaria do GDF solicitou parecer da Terracap com relação à titularidade da terra, tendo em vista a precariedade da documentação apresentada como escritura do terreno.

Será ainda encaminhado documento à Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à ordem Urbanística (Dema) para instauração de inquérito policial.

Além disso, o DF Legal, considerando a terraplanagem que está sendo realizada sem nenhuma autorização do Poder Público, pede que as obras sejam interrompidas “mediante o flagrante crime em curso”.

 Fonte: Metrópoles


Nenhum comentário

Os comentários nos artigos do blog são, sem dúvida, a principal forma de contato entre o visitante e o autor e deve ser sempre um canal aberto. Comente-o.

Tecnologia do Blogger.